Marca-passo cardíaco pede cuidados especiais para quem faz atividade física

As pessoas que apresentam a frequência dos batimentos cardíacos muito baixa – a chamada de bradicardia – podem apresentar diversos sintomas, como fraqueza, tonturas e desmaios. Com a exceção de atletas bem treinados, nos quais a bradicardia pode ser fisiológica e até esperada, a frequência cardíaca deve subir durante esforço físico ou atividades que precisam de um maior volume de sangue bombeado por minuto pelo coração, chamado de débito cardíaco.

exercicios-fisicos-bicicleta

O marca-passo

 O tratamento para as bradicardias que tenham sintomas ou tragam riscos à saúde é o implante de um marca-passo definitivo. Este aparelho é um microcomputador que é conectado ao coração através de fios que detectam a frequência cardíaca e estimulam-no a bater mais rápido se necessário. O gerador do marca-passo – a caixa metálica que é composta pelos componentes eletrônicos e pela bateria – fica logo abaixo da pele do tórax, entre a gordura e o músculo peitoral. Os eletrodos, conectados a esta caixa são amarrados à musculatura e têm sua extremidade mais distal fixada ao músculo cardíaco.

Atividade física

 Os portadores de marca-passo são em sua maioria idosos, e isso não quer dizer que eles não devam praticar atividade física. O marca-passo não é impedimento para atividades, salvo aquelas que tragam risco de trauma no local do gerador. Atividades aeróbicas e anaeróbicas devem ser encorajadas após o primeiro mês do implante, preferencialmente evitando esforço extenuante no membro superior do lado onde está localizado o dispositivo.

Cuidados com o aparelho

 Os ajustes do marca-passo devem ser realizados periodicamente e geralmente são agendados a cada três ou seis meses. Podem ser realizados ajustes de acordo com o uso do paciente e as capacidades de cada marca-passo. Por exemplo, alguns têm sensores de movimento, de temperatura e de respiração, que aceleram os batimentos em caso de maior demanda. O raciocínio é que um paciente que pratica corrida pode se beneficiar de uma maior frequência cardíaca quando correm, e vão se sentir melhor se essa freqüência voltar ao normal quando param de correr. A maioria dos marca-passos apresenta funções inteligentes, que podem ser acionadas para prover maior conforto ao portador. Isso pode ser programado e ajustado de acordo com a necessidade diária.

Artigo extraído na íntegra do site Minha Vida escrito pelo Dr. Bruno Valdigem

Anúncios

Sobre Piero Lourenço

Biomédico em 2006, atuou em pesquisa científica no Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina USP – LIM 48. Tem experiência na área de Imunologia Cardíaca com ênfase em Imunologia Aplicada (Doença de Chagas e Tuberculose). Habilitado em Patologia Clínica e Imunologia pela Faculdade de Medicina USP (2007) e MBA em Gestão de Negócios no IBMEC RJ (Instituto Brasileiro Mercados e Capitais). Atualmente trabalha para a Boston Scientific na área de estimulação cardíaca artificial com vasto conhecimento em cirurgia eletrofisiologia/ablação, implante de marcapasso e válvula cardíaca.
Esse post foi publicado em Arritmias, Infarto e Outros, Marcapasso, Sem categoria e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s